Home SC amplia vacinação bivalente contra a Covid-19 grupos prioritários em geral

SC amplia vacinação bivalente contra a Covid-19 grupos prioritários em geral

Foto: Imagem Ilustrativa – A decisão segue a recomendação do MS (Ministério da Saúde) que descartou a necessidade de aguardar a finalização de uma fase para início de outra

A aplicação da vacina Pfizer bivalente contra a Covid-19 foi
liberada a todos os grupos prioritários acima dos 12 anos, nesta terça-feira
(21), pela SES (Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina).

A decisão segue a recomendação do MS (Ministério da Saúde)
que descartou a necessidade de aguardar a finalização de uma fase para início
de outra.

Segundo o MS, inicialmente os grupos prioritários foram
divididos em fases para facilitar a operacionalização da imunização.

No entanto, com a entrega oportuna das vacinas para os
estados e a capacidade de distribuição, não existe mais a necessidade de escalonar
a aplicação de doses.

 

Agora, estão aptos a
tomar a vacina bivalente todas as pessoas que integram um dos grupos prioritários:

– abrigados e trabalhadores de instituições de longa
permanência (ILPI);

– idosos com 60 anos ou mais;

– pacientes imunocomprometidos;

– população das comunidades indígenas e quilombolas;

– gestantes e puérperas (mães até 45 dias após o parto);

– trabalhadores da saúde;

– pessoas com deficiência permanente;

– população privada de liberdade, adolescentes cumprindo
medida socioeducativa e funcionários do sistema de privação de liberdade.

 

Para receber a dose de reforço com a vacina Pfizer
bivalente, além de fazer parte de um dos grupos prioritários, é necessário que
a pessoa tenha 12 anos ou mais; se vacinado com pelo menos duas doses da
monovalente (Pfizer, Coronavac, AstraZeneca, Janssen) e tenha tomado a última
dose há, pelo menos, quatro meses.

A ampliação já havia sido anunciada em alguns municípios
catarinenses, como: Blumenau, São Miguel do Oeste, Florianópolis, Itajaí e
Joinville.

Com a liberação, a estratégia de vacinação fica sob
autonomia municipal, salienta a gerente de imunização da Dive (Diretoria de
Vigilância Epidemiológica), Arieli Fialho.

“A nossa recomendação é que a população sempre busque
informações com a Secretaria de Saúde da cidade onde mora sobre os locais e
horários de vacinação e grupos que estão sendo vacinados. Isso porque um
município pode optar por liberar um grupo antes ou depois, conforme a
disponibilidade de doses, equipes de vacinação, entre outros motivos”, destaca
a gerente.

O público-alvo total dos grupos prioritários para receber a
dose da vacina bivalente é de aproximadamente 1,6 milhão de pessoas.

O estado de Santa Catarina já recebeu do Ministério da Saúde
e distribuiu aos 295 municípios catarinenses 671.094 doses.

Até o momento, segundo o vacinômetro federal, foram
aplicadas 110 mil doses.

A gerente reforça que as pessoas que não fazem parte dos
grupos prioritários para a aplicação da vacina bivalente devem seguir o esquema
de vacinação com a aplicação das doses do esquema primário e doses de reforço
monovalentes, conforme a faixa etária.

deixe seu comentário