Home MEU CANTO É MEU CANTO

MEU CANTO É MEU CANTO

    Como é bom quando sentimos vontade de voltar para nosso canto, ou então, no final do dia, como é bom ter para quem voltar, receber atenção, carinho, amor. Este alguém não precisa ser, necessariamente, o cônjuge: pode ser a mãe, um irmão, um amigo, enfim, alguém que nos espere, ainda que seja um animal de estimação.

    Quando não temos para quem voltar, a gente volta, mas temos a impressão de não chegarmos. Qualquer espécie animal, ao final de um dia, retorna junto aos seus para buscar o aconchego, como uma espécie de proteção, esperando o agrado do ninho.

    Estar em harmonia com os nossos seres queridos e gostar de voltar para eles é uma dádiva, um presente diário que recebemos, pois o amor mútuo destes, a cada turno, será maior que as nossas necessidades diárias.

    Meu canto é meu canto!  “As coisas que partem perdem a existência. As coisas que ficam, infinitamente, existem e nos fazem bem, pois é um elo que não se quebra”.  Por mais que tenha perdido um ente querido. Existe a saudade para não esquecê-lo.

    Às vezes, sentimos vontade de sair como uma andorinha e esquecer os problemas da vida, esquecer as catástrofes, esquecer que tínhamos uma casa, um lar, uma família! Voar sem destino. Muitos que perderam tudo no RS, podem estar pensando assim!

    Não se entregue! Olhe para o alto ali encontramos as respostas para a seqüência da vida que, no ninho, não visualizamos. Neste olhar aos céus, que por vezes ficou esquecido está a resposta e a ajuda.

    Mesmo não tendo ninguém para voltar, compartilhar sua dor, ela existe e está guardada dentro de ti. Porém Deus nunca te abandona, e nem vai lhe abandonar agora.Ninguém consegue ficar sozinho, voltar para o nada, pois, sempre temos um Deus que nos aguarda e nos acolhe.Lembre-se. “Lutar sempre, cair talvez, desistir, nunca”. 


Até a próxima!

deixe seu comentário