Home Em três dias, bombeiros de SC localizam 10 vítimas da tragédia em Petrópolis

Em três dias, bombeiros de SC localizam 10 vítimas da tragédia em Petrópolis

Foto: CBMSC/Divulgação/ND – O número de mortes em Petrópolis chegou a 197, de acordo com o Corpo de Bombeiros

Em três dias de trabalho, os bombeiros militares de Santa
Catarina já localizaram 10 vítimas da tragédia em Petrópolis, na região Serrana
do Rio de Janeiro. Cinco delas foram retiradas dos escombros e o trabalho de
remoção segue para a retirada das outras cinco. Ao menos 197 pessoas morreram.

Nesta quarta-feira (23) completa quatro dias de trabalho
efetivo do CBMSC (Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina) no município
fluminense. De acordo com a corporação, o serviço iniciará na parte da tarde.

Como os militares e cães atuaram na terça-feira (22) até
próximo das 21h, a equipe está com esta manhã reservada para descanso,
sobretudo, dos cães.

Segundo o CBMSC, há um revezamento planejado entre as
corporações para que o trabalho siga em campo. Isto é, quando os bombeiros
militares catarinenses voltarem a atuar, outra equipe sai de cena para
descansar.

O capitão Alan, que coordena as operações em Petrópolis,
explica que além de ser um cuidado com os animais, essas pausas também são
importantes para a retomada do foco após dias de trabalho intenso.

O CBMSC reforça que a operação é uma “missão de
solidariedade” e ressalta que “não se tratam de números, mas sim, de pessoas e
de trazer conforto aos familiares e amigos atingidos.”

Número de mortes chega a 197

O número de mortes em Petrópolis chegou a 197, de acordo com
o Corpo de Bombeiros. A chuva mais forte foi registrada em 15 de fevereiro e
provocou enxurradas e deslizamentos de terra em vários pontos do município.

Vinte e quatro pessoas foram resgatadas com vida nas
primeiras horas do desastre. Desde então, a cidade tem sofrido com o mau tempo.
A previsão para esta quarta, de acordo com o Instituto Nacional de
Meteorologia, é de novas pancadas de chuvas na região.

Polícia Civil e Ministério Público Estadual também continuam
os trabalhos de identificação e liberação de corpos, além das buscas por
desaparecidos. Até esta terça, mais de 800 pessoas estavam abrigadas em escolas
de Petrópolis.

deixe seu comentário