Home Ações contra a dengue são realizadas em Caibi

Ações contra a dengue são realizadas em Caibi

Foto: Ascom Caibi – Também foram realizadas imagens aéreas de drone, a fim de encontrar possíveis focos em locais de difícil acesso

Com o aumento dos casos notificados e positivos de dengue em
Caibi, na última sexta-feira (01) foi realizado na cidade o Fumacê, através da
DIVE – Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado, onde consiste em
passar uma máquina com fumaça nas ruas. A máquina transforma o inseticida em
uma névoa com gotas muito pequenas capazes de flutuar no ar e matar os
mosquitos que estiverem voando. Este produto contribui com o controle do
mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Chicungunya e Zica vírus.
Conforme o Secretário de Saúde de Caibi, Nédio Peroza, “este fumacê não traz
danos à saúde humana e contribui para o controle do mosquito transmissor”.

Ainda durante a última semana, na quarta-feira (30 de
março), foi realizada uma reunião envolvendo a Secretaria Municipal de Saúde,
Administração Municipal, servidores e entidades do município, para organizar um
mutirão de recolha de lixo e possíveis criadouros de mosquito.

O mutirão foi realizado no sábado (02), e contou com
aproximadamente 130 pessoas, entre os servidores públicos municipais,
voluntários da APAE, Grupo de Escoteiros, Hospital, Rede Feminina, CTG, Casa
Familiar Rural, Vereadora Edimara Portes e voluntários da comunidade. Os
voluntários foram divididos em grupos que contou com a participação das agentes
comunitárias de saúde, onde foram vasculhadas ruas e residências a fim de
recolher o lixo encontrado, minimizando os focos de água parada.

Conforme destaca o Prefeito Éder Picoli que participou do
mutirão, “foram recolhidos mais de 04 caçambas de lixo, que teve um destino
correto, eliminando muitos focos de água parada. Queremos aqui, expressar nossa
gratidão por todos aqueles que atenderam nosso chamado de vir nos ajudar e
deixar o alerta para todos os munícipes que cuidem do seu terreno, as calhas das
casas, caixas d’água e demais locais que possam acumular água. Cada um precisa
fazer a sua parte”, destaca Picoli.

Também foram realizadas imagens aéreas de drone, a fim de
encontrar possíveis focos em locais de difícil acesso. Com as imagens, a equipe
da Vigilância Sanitária e Setor de Endemias irão até o local averiguar a
situação.

deixe seu comentário